20 de dezembro de 2011

O Esplendor de Portugal.

"Margaritas ante porcos"
S. Mateus VII 6

Como nas suas fábulas compara
Esopo ou Fedro, indiferentemente,
é fraca ideia dar a um demente
uma esmeralda ou qualquer gema rara.

É como quem a porcos ou galinhas,
em lugar de bolotas ou ração,
lhes dá para comer, à refeição,
uma porção de pérolas marinhas.

Mal empregado o tempo e o feitio,
desperdiçada a cera e o pavio,
a burilar poemas a preceito,

quando se verifica que a pessoa
a quem são dedicados, com efeito,
preferiria carapau com broa!

Sem comentários:

Enviar um comentário

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.