1 de novembro de 2011

É o povo, pá!

"Esquisitices
O caso – contado por fonte fidedigna – não se passa em Cascais, mas numa delegação do Banco Alimentar algures em Portugal: a roupa amontoa-se, porque os ‘necessitados’ são esquisitos na escolha e nem tudo lhes serve! E, do cabaz de alimentos recebido, logo mais adiante há quem deite pró contentor ou para a valeta os pacotes que não lhe interessam!"
José d'Encarnação, Notas & comentários.

4 comentários:

  1. Isto cheira-me a má língua,maldade ou vinganças mesquinhas.Não acredito nem numa palavra,e conheço bem a real situação de milhares de Portugueses.E essas fontes tão fidedignas não têm nome? Ou é cobardia?

    ResponderEliminar
  2. Se as fontes são fidedignas ou não, não sei. Cobardia não a impute ao mensageiro. Ponha essa questão ao autor do blogue Notas&comentários.

    ResponderEliminar
  3. Até é possível que haja um outro caso esporádico de quem se mostre 'pobre e mal-agradecido' nestas situações. Mas serão certamente minoríssimas excepções entre os que têm de recorrer a este tipo de auxílio para o dia-a-dia.

    ResponderEliminar
  4. Quero dizer ao Nuno Resende que obviamente não é a si que censuro,mas ao autor do artigo.Algures em Portugal? Onde? Fontes fidedignas? Quais? -Enfim,uma trapalhada sem qualificação.Esse Senhor se quisesse fazer um bom serviço cívico,e a ser verdade o que escreve,tinha obrigação de contactar o Presidente da Câmara da localidade,ou o Presidente da Junta para denunciar o caso.Cordiais cumprimentos.

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.