30 de julho de 2011

A mentalidade "monografia".

Foto: Fachada da igreja de São Martinho, cruzeiro e residência. 
Início do séc. XX. Colecção particular (NR)
PROIBIDA A REPRODUÇÃO SEM AUTORIZAÇÃO 
«Esta espécie de torre de menagem pode ter sido primitivamente um alcácer mourisco ou posto de vigia, donde se podia fácilmente observar "a tempo e horas", a aproximação do inimigo, em épocas de ataques muçulmanos ou de reconquistadores cristãos.

Joaquim Correia Duarte, Resende e a sua História. Volume 1: o concelho, p. 169.

Vamos por partes: primeiro as igrejas não têm torres de menagem, só os castelos. Depois, as igrejas são templos, não são castelos, nem fortalezas. Portanto, porque haveria de ser aquela estrutura um alcácer mourisco se a ideia dos Reconquistadores foi expulsar os Mouros de São Martinho e só depois a igreja foi construída (os documentos atestam-no)? 
Estas monografias locais são um cancro. Os erros delas alastram de tal forma que o engano se torna verdade à força da repetição. Numa placa colocada ao lado da igreja de São Martinho de Mouros está lá esta estória do alcácer. 
Para quem lê e não pensa, como para quem escreve e não pensa também, tudo faz sentido.

Sem comentários:

Enviar um comentário

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.