27 de abril de 2011

Sorry, old republican chaps!



Pode ser um exagero, pode ser uma lamechice, pode ser excessivo em tempos de crise. Mas a euforia não se esconde, só os mais tristes não gostam de uma história de amor e dinheiro gera dinheiro. Lamento muito pelos republicanos que nos dias que correm espumam mais raiva do que o habitual mas, caros amigos, a cerimónia vais ser transmitida a biliões de pessoas, milhões vão estar presentes e, provavelmente a maior parte do mundo (que é feminina) queria estar no lugar da Kate. É certo que segundo as últimas sondagens 10 por cento dos britânicos queria ter uma república, mas acho melhor não passarem pelo vexame republicano da Austrália que viu negado os seus "democráticos" intentos pelo referendo de 2005. E certo é também que nestes dias aumentam os clamores moralistas sobre os gastos daquela gente que vive o conto de fadas. Porém, no país de Oscar Wilde, toda a publicidade, mesmo a má, é boa. Sugiro aos que nunca sonharam que no próximo dia 29 desliguem a televisão, a rádio e que nos dias a seguir não leiam jornais. Vai ser doloroso.

5 comentários:

  1. Ai...PERFEITO este post! :))). E para quem ainda tinha dúvidas, este casamento é a prova viva que os contos de fadas existem!!

    ResponderEliminar
  2. Eu não ligo a TV é quando falam certos PMs e opositores e economistas e analistas... que já nem posso... agora contos de fadas??? até as crianças gostam! lol

    ResponderEliminar
  3. Atenção, Meu Caro Nuno:

    Wilde era Irlandês, homosexual, a pérfida 'Albion' só lhe deu amargos de boca e, como se não bastasse, elegeu a França como último exílio onde veio a falecer na mais completa e estuporada miséria e onde os seus restos mortais se acham...
    Não que eu tenha seja o que for contra este idílico evento — muito pelo contrário, acho estas coisas muito bonitas e adoro desfiles de coches e paradas de guarda de honra, cerimónias com toda a pompa e circunstância, etc. e ainda por cima amanhã é feriado aqui no Japão (Showa No Hi — Dia de Showa [Ten'O Hirohito]), pelo que, ao final da tarde, noitinha, aqui refastelado no sofá, espero poder ver a transmissão da boda, e à falta de melhor programação.
    Só me parece pouco apropriado invocar o nome de Wilde nas circunstâncias... que, certamente, não quereria ter nada que ver com isto... ☺
    Permita-me o reparo.


    Aquele Abraço Amigo,
    do Japão,

    Luís F. Afonso

    ResponderEliminar
  4. Caro Luís,
    Olhe que não, olhe que não... Wilde adorava a aristocracia (no sentido literal, como sabe), a pompa britânica e, creio, se fosse hoje, estaria entre os convidados. Dizia-se socialista, mas odiava a plebe. Era um dandy. Por isso estou em crer que Wilde, mais do que ninguém iria ter chorado no casamento de William e Kate :))
    ahahah!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. É capaz de ter razão, Meu Caro Nuno. ☺

    Dou-lhe, de bom grado, o benefício da dúvida.

    (Isto era mais eu a meter-me consigo! Ahahah!)

    Grande Abraço, de Longe,

    Luís

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.