2 de fevereiro de 2011

O Espírito e a ausência da Forma.


Quando encontrei à venda, numa loja de antiqualhas, esta página de um missal setecentista, não hesitei em comprá-la, não obstante o seu estado. Foi exactamente o mau estado de conservação, ditado por esse acto hediondo de desmantelamento do livro e pelo manuseamento incorrecto do frágil fólio, que me deixou preso a este conjunto suporte/imagem. O acaso completara esta cena tão difícil de representar: a ascensão de Cristo aos céus. O rasgão, ao ocultar a face de Cristo, tornava mais verosímil a levitação e o caminho em direcção aos céus, onde a perfeição das formas só faz sentido em Espírito.

Sem comentários:

Enviar um comentário

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.