9 de janeiro de 2010

Respondo sim. Para mim as cidades são as pessoas. São as pessoas que vivem e trabalham nelas. Aquelas que dela dependem, como diz o famoso anúncio, o ano inteiro, de Janeiro Janeiro e não só quando passam aviões ou carros. § Não percebo o tom de indignação. Associar o Porto a uma marca publicitária de bebidas energéticas é uma maneira de fazer de dinheiro? É capaz, para alguns, transitoriamente. De resto a iniciativa (que mais tarde ou mais cedo terminaria) não resolve os problemas estruturais nem da cidade nem da região. § Por isso, por muito que me expliquem, continuo sem perceber a agitação. No que alguns vislumbram um grande empreendedorismo, eu só vejo circo. Então e o trabalho da ANJE, de Serralves, do Vinho? Convenhamos que associar Porto a RED BULL não só é um insulto para a história vinícola do Douro, é fraco negócio para a cidade.

2 comentários:

  1. Eu acho que a iniciativa na verdade não resolve os problemas da cidade nem é concerteza o evento mais importante que o Porto tem, nem tira valor a Serralves nem ao Vinho, são coisas distintas, mas também não prejudicava continuar a realizar-se, porque não?.

    ResponderEliminar
  2. Por (mais) uma vez carregado de razão.

    Um abraço do

    Antonio Moreira

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.