3 de janeiro de 2010

A História segundo o Bloco de Esquerda: terroristas ou galinhas?

[...] Jornal I - Para todos os efeitos, a Carbonária era uma organização terrorista...
Fernando Rosas: Não lhe chamaria assim... A expressão terrorista tem hoje conotações que não se adaptam exactamente à Carbonária. Punha bombas, realment
e. [...]

Fernando Rosas consegue dar um novo significado à expressão «pôr bombas». Ora se quem põe bombas não é terrorista, ou quem é terrorista não põe bombas, há anos que andamos enganados. Não eram terroristas, afinal. Eram galinhas que punham granadas e explosivos, em vez de ovos.

5 comentários:

  1. Não há dúvida de que, pelo menos, mantém a coerência na parcialidade e falta de objectividade a que nos tem habituado!!!

    P.S.: Também sou historiadora e gosto muito do seu blogue.

    Amélia Álvaro de Campos

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigado pelo caloroso incentivo!
    Coerência, acima de tudo.
    Um abraço e volte sempre!

    ResponderEliminar
  3. Persistir no erro por coerência... á e suprema incoerência! JCN

    ResponderEliminar
  4. Os blogs pessoais não têm de ser imparciais!!!Mal estamos se temos de ter todos e mesma opinião, ou não a tendo, sermos obrigados a expressar uma coisa que não pensamos!

    ResponderEliminar
  5. F.Rosas...quem já não o conhece como historio-branqueador?
    Ele ficará só como nota de rodapé ou nem isso.

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.