17 de dezembro de 2009

A impotência do Regime: mastros & aventais.



"Nem imorais de tão baixos que sois, nem bons nem maus (...)
Álvaro de Campos


Começamos já a entrever que as Comemorações Centenárias da República soam a incrível anedota. Pouca gente acredita no sistema político e ninguém leva a sério esta comemoração. Como poderiam, se atravessamos uma das piores crises do último século e um presidente de câmara resolve gastar um milhão de euros para recordar a decrepitude da República Portuguesa? Não sei se este caso deveria seguir para uma consulta de Psiquiatria, se para o domínio da disfunção sexual. Para alguns a República é um estado de espírito e eu diria que é uma patologia que une uma geração de velhos e impotentes homens, desde Afonso Costa, passando por Bernardino Machado, até Mário Soares e Almeida Santos. Se à necessidade de enaltecer mastros com cem metros de altura juntarmos o uso frequente de aventais, temos resolvida a charada. Sócrates está à vontade para estender a carpete vermelha aos senadores republicanos. Mais vale que casem e procriem juntos, ainda que o nascituro seja um cadáver adiado. Entretanto o país borrifa-se para eles e para a ideia de República. O mal é que o dinheiro da res publica continua a ser mal gasto.

Sem comentários:

Enviar um comentário

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.