30 de outubro de 2009

Do Amor.

«Duas enfermidades há por aí cujos sintomas não descobrem as pessoas inexpertas: uma é o amor, a outra é a ténia. Os sintomas do amor, em muitos indivíduos enfermos, confundem-se com os sintomas do idiotismo. É mister muito acume de vista e longa prática para discriminá-los. Passa o mesmo com a ténia, lombriga por excelência. O aspecto mórbido das vítimas daquele parasita, que é para os intestinos baixos, o que o amor é para os intestinos altos, confunde-se com os sintomas de graves achaques, desde o hidrotórax até à espinhela caída.»

Camilo Castelo Branco, A queda de um anjo.

3 comentários:

  1. CAMILO SEMPRE A VER LONJE...ou não tivesse ele amado tanto!

    ResponderEliminar
  2. olá!! :) é tão bom visitar-te
    obrigado pelo excelente humor
    beij :) vou + content :)

    ResponderEliminar
  3. LOLOLOL! Até pode ser verdade, mas eu cá acho que apesar de tudo, não há nada melhor do que andar de espinhela caída!;-))

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.