8 de setembro de 2009

Coisas em que ninguém pensa.

A histeria à volta da Gripe A, que se diluirá com a chegada do Inverno (época em que ninguém saberá se tem Gripe A, B ou C) serviu (valha-nos isso) para, de alguma forma, empurrar a economia que estava com sintomas de constipação. Como graças à globalização um espirro na China equivale a uma descida brusca dos gráficos em Wall Street, as farmacêuticas, no seu afã produtivo para produzir Tamiflu e vacinas suficientes para nos drogar a todos, contribuíram para a subida dos indicadores económicos - que estavam tão ou mais deprimidos do que a Manuela Moura Guedes quando confrontada com a notícia do cancelamento do seu Jornal das Sextas Feiras. § Bom, mas como não há bela sem senão, a campanha preventiva, profiláctica, publicitária, chamem-lhe o que quiserem, que enche as paredes de todos os serviços e lugares públicos e aparece ad nausea em todos os serviços noticiosos apela para uma lavagem desenfreada das mãos como forma de erradicar o vírus que se entranha nos dedos e em todos os lugares possíveis, como coisa agarradiça e peçonhenta que é. Mais lavagens significa mais uso de água, mais uso de detergente, mais químicos pia abaixo. Logo, aumenta o desperdício do líquido vital, aumenta o contágio das águas com químicos poluentes e o que dá com uma mão (a saúde individual) o tira imediatamente com a outra (saúde pública). Eu, que desde a Escola Primária ainda tenho presente os ciclos da água e da vida sei, por A mais B, que tudo flui e tudo regressa. Dizia Lavoisier e muito bem: nada se perde, nada se cria, tudo se transforma. Não vai ser preciso esperar muito para a Gripe A se transformar noutra coisa qualquer. Esperemos é que não seja uma coisa bem pior. Daquelas que nem as farmacêuticas e os políticos nos podem salvar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.