24 de julho de 2009

Remédios contra a nova pestenença (H1N1)


«Vistas as causas da pestilencia, agora ajamos de veer per que mode & como se deve homem de guardar da pestilencia & preservar se della, pollo qual deves de notar que segundo diz o grande medico david que primeiro se deve o homem de afastar do mal & inclinar se ao bem, que homem primeiramente ha de confessar seus pecados humildosamente, polla qual causa grande remedio he em tempo da pestilencia a sancta penitencia & a confissam as quaaes preçedem & sam muyto melhores que todas as mezinhas. Empero prometo te que muyto boo remedio ha fugir & mudar o lugar apeçonhentado. Mas porque muytos sem grande perda nom podem mudar o lugar & por ysso quanto for possivel taaes devem de evitar & de sy esquivar as causas de tal prodridom. E per conseguinte todo o coyto & toda a luxuria, & tambem o vento meridional ou sul: o qual naturalmente apeçonhenta.Fechem-se ergo as frestas ou genelas como dito he que vaam ou estam pera o sul atee hua hora depois do meo dia & abram se as que estam pera o norte & pera esta mesma causa evitaras & esquivaras todo o fedor, scilicet, de estrebarias, de campos, dervas & em especial donde ha hi corpos mortos & podres & tabem donde ha hi prodridom de agoas & fedor dellas [...]»

Regimento Proveitoso contra a Pestenença, Portugal, finais do séc. XV.

Sem comentários:

Enviar um comentário

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.