15 de janeiro de 2009

Simplex: mais simples não podia ser.

O Governo actual, através dos seus apaniguados informáticos e condutores da propaganda socialista resolveram lançar (à boa moda das votações do Estado Novo) um processo de democratização do Simplex. O cidadão, com o seu Magalhães, entra no site do dito programa para a modernização da administração pública e sugere as modificações a ocorrer para simplificar ainda mais o simplex. E tornar o país numa espécie de Portugal-for-dummies. Bom, eu, que sou crente e ainda acho que podemos contribuir para a construção democrática deste povo, lá fui dar as minhas sugestões. Mas houve quem fosse mais longe e deixasse o seguinte desabafo. De facto contra factos, não há muitos argumentos - nem os do comportamento cada vez mais nervoso do nosso Primeiro-Ministro na Assembleia da República:
Este país do faz-de-conta é cada vez mais uma anedota pegada. Ora atentem lá nesta coisa vinda no Diário da República nº 255 de 6 de Novembro 2008:
No aviso nº 11 466/2008 (2ª Série),declara-se aberto concurso no I.P.J. para um cargo de "ASSESSOR", cujo vencimento ronda os 3.500 € (700 contos).(...)" Método de selecção a utilizar é o concurso de prova públicaque consiste na … Apreciação e discussão do currículo profissional do candidato."
No Aviso simples da pág. 26922, a Câmara Municipal de Lisboa lança concurso externo de ingresso para COVEIRO, cujo vencimento anda à roda de 450 € (90 contos) mensais. (...)"Método de selecção: Prova de conhecimentos globais de natureza teórica e escrita com a duração de 90 minutos. A prova consiste no seguinte:1. - Direitos e Deveres da Função Pública e Deontologia Profissional; 2. - Regime de Férias, Faltas e Licenças; 3. - Estatuto Disciplinar dos Funcionários Públicos. Depois vem a prova de conhecimentos técnicos: Inumações, cremações, exumações, trasladações, ossários, jazigos, columbários ou cendrários. Por fim, o homem tem que perceber de transporte e remoção de restos mortais. Os cemitérios fornecem documentação para estudo. Para rematar, se o candidato tiver:- A escolaridade obrigatória somará + 16 valores;- O 11º ano de escolaridade somará + 18 valores;- O 12º ano de escolaridade somará + 20 valores. No final haverá um exame médico para aferimento das capacidades físicas e psíquicas do candidato. ISTO TUDO PARA UM VENCIMENTO DE 450 EUROS MENSAIS! Enquanto o outro, com 3,500€ Só precisa de uma cunha. Vale a pena dizer mais alguma coisa? Este regabofe do socialismo de plástico tem que ter um fim. Urge que se mostre indignação. Basta de cinismo e de hipocrisia! Há que ter moralidade! (Patrícia Carvalho).
Retirado
daqui.

2 comentários:

  1. Um coveiro precisa de aptidões! Um Primeiro Ministro só de uma cunha! daí para os da cor dele basta a tal cunha! Tão simplex como isto!!!

    ResponderEliminar
  2. Enfim, não sei se ria se chore ... como se trata deste assunto: choro...

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.