3 de dezembro de 2008

O que são blogues?

"O PROGRAMA QUE SE CEGUE FOI
CONCIDERADO PELA DIRECÇÃO
DE GRANDE VALOR COLTORAL" (*)

Andou por aí uma moda de atribuir prémios aos blogues, em função do seu teor. Quando era ainda vivo O Breviário, este pertinente e crítico blogue ainda chegou a receber uma honrosa medalha de "blog com tomates" atribuído por leitores insatisfeitos (não com o blogue, claro, mas com tudo o resto, em geral). Proponho agora que se lance o prémio "Este blogue é uma seca", que pode repartir-se em prémios superiores ou inferiores, conforme a menor ou maior capacidade para entediar os leitores: "este blogue é uma grandessíssima seca", "este blogue é pior que o Sahara" ou "este blogue é uma seca, mas com monções", etc, etc. § Como instituidor do prémio, atribuo ao Obliviário a primazia da honra, qualificando-o como de primeiríssima seca, aborrecimento dos aborrecimentos, tédio dos tédios, chatice última de todas as chatices. Se não, vejamos: este blogue tem poucas imagens, não é light, nem zen como convém à vida moderna. É ruidoso e em constante actualização. Apoia causas, em vez de resumir-se à introspecção. Aponta defeitos, quando devia elogiar. Não comenta notícias maiores, mas chama atenção para problemas menores. Não quer salvar o mundo, mas começa por querer fazê-lo. Enfim, para que serve um blogue assim? José Adelino Maltez diz que «blogues são coisas como as canetas, os lápis, as escritas, isto é, são simples meios ao serviço de fins, que podem [ser] superiores ou inferiores». § Está certo. Os blogues podem hoje mais do que a espada, como a imprensa serviu nos inícios. Saber filtrar o conhecimento, dirigi-lo e produzi-lo é o primeiro passo para deter o poder. De vez em quando noticia-se o encerramento judicial de um blogue ou de um site pois, de alguma forma, nunca antes uma extensão da inteligência humana foi tão longe - literalmente . se compreendermos a extensão da Rede. Por isso, os blogues não terminarão enquanto gerarem receita (directa ou indirectamente recolhida pelas grandes empresas do capital cibernético) ou enquanto houver necessidade de expressão humana colectiva que pode ser, como o J.A. Maltez referiu e bem, de teor inferior ou superior. Não sei se concorde com o que Pacheco Pereira referiu recentemente num dos programas da Quadratura do Círculo, que 99 % dos blogues são lixo. Penso que a grelha a utilizar para aferir desta titulatura seria pouco flexível e extremamente injusta. Utilizando como exemplo a minha experiência (e já posso contar com mais de 10 anos a ler, comentar e a utilizar blogues) creio que se aproveita 10% de tudo o que se encontra. E encontra-se de tudo, desde blogues de culinária, a blogues de pensamentos, do tipo diarístico, pessoal, fotográfico, etc. § Os entusiastas da Democracia dirão que é a melhor ferramenta para a livre expressão. Concordo. Nem a imprensa definiu um grau tão elevado de liberdade. Mas há coisas más, terrivelmente más, inúteis e injuriosas. O mesmo espaço utilizado para difundir cultura e conhecimento esté eivado de anónimos que de um cantinho da casa expelem acusações, impropérios e desinformação em todas as direcções. Outros ocupam apenas espaço cibernético, sem qualquer função que não seja a de existir... Não cabe a ninguém censurá-los mas caberá, um dia, talvez, às empresas que emprestam os servidores ao seu alojamento, varrê-los deste espaço que, quanto a mim, deve ser útil a todos.
* Vem a talho de foice os interlúdios dos programas televisivos transmitidos pelo saudoso O Tal Canal, que eram apresentados por estas mensagens absolutamente espatafúrdias e terrivelmente mal redigidas. Um pouco como a blogosfera, um imenso reino de trapalhice.

5 comentários:

  1. Este blog não é uma seca. Este blog é bom demais para o lixo que anda por aí. Aqui pensa-se e escreve-se!

    Um abraço, e trata de divugar este espaço. Ele merece!

    ResponderEliminar
  2. Não!grandessíssima seca não, que até me ofende e o blog é seu! Seca "gobal" já agora que tudo é global é não haver ninguém, melhor haver poucos à sua altura,empenho e saber sempre á frente de causas que ora engrandecem ora relaxam mas a mais das vezes nos envergonham e que passam desapercebidas nas noites da ignorância...Nem pense em fechar-nos a porta que vai sendo uma cápsula de oxigénio e Obrigada pelo OBLIVIÁRIO

    ResponderEliminar
  3. Chato? Seca? O Nuno quer fazer-me rever o meu conceito de chato, é?

    ResponderEliminar
  4. eu não acho este blog uma seca (mas isso claro depende sempre do ponto de vista de cada um). Nuno, agora como outrora, nunca se pode agradar a gregos e troianos. eu cá prefiro agradar a gregos.:-)e cá entre nós sabemos que tu também! ;-))). Mas espero que continues por aí porque gosto de te ler.

    ResponderEliminar
  5. olá!! então, como sempre a meditar profundamente... !? tu tens cada mania!!! :) mas por q raio t saiu este pensamento??? seca??!! eu leio t com atenção e prazer, mas na volta tb sou uma seca!!! hahaha!!

    beij

    :)

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.