31 de outubro de 2008

"Neófito, não há morte" (Iniciação, F. Pessoa)


De todos os itens do legado de Fernando Pessoa que vão ser leiloados no próximo dia 13 de Novembro (no Centro Cultural de Belém) - e, infelizmente, embora não possa licitar nenhum deles - o que escolheria em primeiro lugar seria o livro que aparece aqui em parte reproduzido. Trata-se do De Secretis Libri XVII, de Johann Jacob Wecker [1528-1586], um pensador, alquímico, suíço, de quem sabe muito pouco. A única marca de F. Pessoa neste livro não é apenas a sua assinatura, é muito mais do que isso. É a busca por um conhecimento. Como tal dispensaria ser dono de qualquer um dos manuscritos do escritor - os quais devem estar sob a custódia de uma Biblioteca pública ou um museu e que, com certeza, um dia serão publicados, como é justo e devido. Mas possuir um livro lido e estudado por um dos grandes génios da Humanidade, seria o maior dos prazeres e a maior das riquezas. Como se bebêssemos directamente na nascente do Saber.

2 comentários:

  1. As coisas que tu descobres. Fabuloso este "De secretis..."

    Parece-me que o Estado Português avançou com a opção de compra do espólio do poeta que tem estado na posse da família e que esta levará a leilão daqui a uns dias.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  2. Alguém sabe o resultado? O Estado logrou comprar?

    Grato por deixar-me comentar!

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.