15 de junho de 2008

A nossa amiga Inglaterra.

Segundo um historiador brasileiro, pouco antes de D. João VI chegar ao Brasil, a Inglaterra chegou a pensar em invadir esta colónia portuguesa. Tudo para nos livrar do fardo de termos de administrar tão extenso território, nós, que, para os ingleses, sempre constituímos uma nação inferior.

“Isto é uma espécie de fenômeno”, teria dito um ministro inglês, por volta do ano de 1790, ao perceber que as tetas da “vaca leiteira” de seu país (Portugal, nas palavras do historiador Gomes Freire de Andrade) haviam secado.O déficit inglês foi se agravando mais e mais, chegando a 900 mil libras esterlinas no período mais crítico. “Ao analisar as causas da inversão na balança comercial, o governo britânico descobriu que produtos brasileiros - algodão e couros - reexportados por Portugal para a Inglaterra eram os fatores que mais pesavam para que os déficits ocorressem”, salienta o professor e historiador José Jobson de Andrade Arruda, autor do livro “Uma colônia entre dois impérios. A abertura dos portos brasileiros 1800-1808”.

5 comentários:

  1. gosto muito de história

    obigada pela lição


    Nini (sem a Loulou, sem a Alice e sem o João)

    ResponderEliminar
  2. Gosto de Inglaterra, mas há coisas que nunca mudam...

    ResponderEliminar
  3. A Inglaterra sempre foi nossa amiga (da onça).

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  4. Como todas as alianças, esta foi e é de conveniência. Uma coisa são "planos", outra são realidades. Servimos e serviram e o balanço final é positivo. Sem a pérfida Albion, seriamos hoje 3 ou 4 reles autonomias de Espanha...

    ResponderEliminar
  5. Caro Nuno, permita-me discordar. Servimos mais do que fomos servidos. Em todos os aspectos, desde o casamento de D. João com Filipa de Lencastre que andamos a segurar o saio da Inglaterra. Em todos os tratados saímos sempre a perder, Methuen, Conferência de Berlim, até ao lindo exemplo do Ultimatum. Demos-lhes uma princesa culta, bonita e cuspiram-lhe em cima. Em troca ficaram com Tânger, Bombaim e mais uns cobres. Ainda há pouco descobriu-se que, sem vergonha ou pudor de qualquer espécie, apoiaram o regime republicano. Tudo para conservar a aliança. Pois eu digo que esta aliança inglesa vale menos do que sermos uma provincia de 4ª categoria na Ibéria.

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.