19 de maio de 2008

Museu Africano em Lisboa.

A ideia é do B.E. pela voz do Zé Fernandes. A opinião de Carlos Botelho, do Cachimbo de Magritte, aqui. O boom de museus em Lisboa não cessa. O resto do país vive de museuzinhos. Cada concelho que se preze tem um museu para expôr meia dúzia de cacos ou fazer, de quando a quando, umas exposições que não lembra a ninguém. Raramente (ou nunca, creio eu) se pensou em museus intermunicipais, museus regionais com uma POLÍTICA sólida de financiamento e com atitudes interdisciplinares e de abrangência social. São só salas de bibelots, abertas quando é preciso cortar fitas.

1 comentário:

  1. Se te referes ao Museu do Oriente, acho muito bem e louvo a iniciativa que seguramente será um sucesso por ser PRIVADA! O Estado é incompetente e negligente a gerir os seus museus, muito menos a pensar dar seja que rumo for.

    Meu caro, o Ministério da Cultura nacional só serve para alimentar alguns e proporcionar aos políticos momentos coloridos para cortarem fitas em tempo de eleições.

    Adiante.

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.