8 de abril de 2008

A horrível beleza das estatísticas.


Detesto, mas detesto de morte, as estatísticas que os media nos tentam impingir. Como esta: «Portugal com um novo caso de cancro a cada seis horas». Quantas horas são necessárias para que todos os portugueses acabem cancerígenos? ou «a cada dez segundo morre uma pessoa com sida», ou ainda «quatro jovens contraem o vírus hiv, em todo o mundo, em cada minuto» - não é difícil fazer as contas para imaginar que em poucos anos morremos todos. Todinhos. Não fica cá ninguém, porque com esta simplicidade numérica do um mais um igual a cinco caminhamos todos para o mesmo destino. Isto não é informação. É estupidez.

2 comentários:

  1. Concordo!
    Abaixo os m€rdia com as estatisticas.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Olá, amigo... também pensou neste assunto? pensei que era só eu... eu diria mais: por obra das estatísticas desse género, não havia já ninguém por cá... nem por aí...
    Grande abraço.

    ResponderEliminar

A Democracia exige Responsabilidade individual. Nicks, anónimos ou mensagens insultuosas demonstram faltam de auto-estima, comportamentos associais e incapacidade de lidar com a opinião alheia e, como tal, não serão publicados.